• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
WTCC: Honda e Tiago Monteiro à procura de vitórias
Publicado em 06.Mar.2013

Num ano de transição no Mundial de Turismos (WTCC) como será a época de 2013, a estreante Honda aposta forte e ambiciona ver Tiago Monteiro e Gabriele Tarquini, os dois pilotos oficiais dos Civic, na discussão das vitórias, como ficou evidente na apresentação da Honda Racing Team JAS, em Milão, onde está sediada a equipa do construtor japonês. Com o adeus da Chevrolet no final do ano transacto, depois de ter dominado o campeonato durante três temporadas, Honda e Lada serão os únicos construtores a competirem com equipas oficiais, num plantel – estão previstos 23 a 25 carros para a corrida de abertura, em Monza – a que se juntam privados da Chevrolet, BMW e até Seat. Neste contexto e no plano teórico, a Honda poderá ser apontada como favorita, mas Tiago Monteiro, o piloto português da equipa, confessa não terem referências, algo que apenas sucederá quando testar na pista de Monza, dentro de duas semanas.

“Não trabalhámos em nenhuma pista do campeonato de 2012 no desenvolvimento do Civic e, portanto, não dispomos de comparações. Até agora, só temos o ‘feeling’ dos pilotos, mas tanto eu como o Gabriele [Tarquini] consideramos ter sido dado um passo em frente, mas é muito difícil quantificar em que nível estará o Civic. É uma incógnita, mas julgo que vai ser competitivo”.

Muito embora a Chevrolet tenha deixado o WTCC, os Cruze continuarão em pista, já que o preparador britânico Ray Mallock, então responsável pelas participações da equipa oficial, adquiriu os carros. Tiago acredita que não será chegar, ver e… vencer.

“Temos que ser realistas e estou convicto de que, mesmo assim, a concorrência será muito forte. Resta saber em que ponto nos vamos situar face aos adversários, entre os quais destaco os pilotos dos Chavrolet Cruze”.

No seio da equipa Honda, não há, em termos de contrato, primeiro ou segundo piloto. Monteiro e Tarquini têm roda livre… ” Se as coisas me correrem bem, espero que ele me ajude, tal como eu farei no caso inverso. Conhecemo-nos bem dos tempos da Seat e isso é bom. Ele tem 50 anos de idade, mas uma cabeça e um físico de 30… É o melhor piloto do mundo do WTCC, aprendi muito com ele e continuo a aprender. Portanto, para mim o desafio vai ser ainda maior”, confessa Monteiro.

O QUE DIZEM OS PILOTOS DA HONDA

“Os Chevrolet Cruze, que dominaram o WTCC nos últimos três anos, vão continuar a correr em 2013 como privados, mas não será a mesma coisa, nem que alguns deles sejam guiados pelos ex-pilotos da equipa oficial”.

Gabriele Tarquini

 

“Tenho o ‘pior’ colega [Tarquini] de equipa que poderia ter? Eu diria antes o melhor e o pior, pois tanto ele como o Yvan Muller são os pilotos mais duros de roer que conheci nestes seis anos de WTCC”.

Tiago Monteiro

 

O Mundial WTCC’2013

23/24 março Monza (Itália)

6/7 abril Marraquexe (Marrocos)

27/28 abril Slovakiaring (Eslováquia)

4/5 maio Hungaroring (Hungria

18/19 Maio Salzburgring (Áustria)

8/9 junho Moscovo (Rússia)

29/30 junho PORTO (Portugal)

27/28 julho Curitiba (Brasil)

7/8 setembro Sonoma (Estados Unidos)

21/22 setembro Suzuka (Japão)

2/3 novembro Shangai (China)

16/17 novembro Macau (China)

 

Fórmula 1 está no ADN da Honda

Se a Honda tomou a decisão de deixar a Fórmula 1 em 2009, mantendo desde sempre o seu envolvimento no motociclismo (MotoGP), e avançou para o WTCC esta temporada, num futuro próximo é dado como certo o seu regresso à… F.1, algo considerado “obrigatório” pelos seus fãs, japoneses e não só. De facto, a categoria que simboliza a expressão máxima do automobilismo de velocidade está no ADN da Honda, na sequência dos inúmeros sucessos alcançados, quer com a Williams quer com a McLaren, entre outras e sem esquecer a Brwan, e o próprio Tiago Monteiro, nas suas viagens ao Japão, à sede da Honda, já percebeu isso mesmo…

“Sentimos um grande apoio e uma forte pressão da Honda neste projeto do WTCC. De resto, não há conversa que não passe pela Fórmula 1…”

 

18

É o número fetiche de Tiago Monteiro desde a sua juventude. Por coincidência e… sorte, quando chegou à Fórmula 1 foi-lhe atribuído o 18 e quando chegou ao WTCC tratou de consegui-lo de novo, mantendo-o até aos dias de hoje.

 

Em Portugal só falta a Tiago ganhar em casa

Tiago Monteiro confessa que já se imagina a conduzir o Honda Civic no Circuito da Boavista, na sétima prova do WTCC’2013, por diversas razões e mais uma: nunca venceu no Porto, depois de já o ter conseguido, com a Seat, tanto no Estoril como em Portimão.

“Quando passo na zona do circuito da Boavista dá-me uns ‘flashs’, pensando na sorte que é voltar a correr o Mundial em ‘casa’ e logo no Porto depois de integrar de novo uma equipa oficial. Nessas circunstâncias, a minha responsabilidade é ainda maior. Gosto de circuitos citadinos e espero, nessa altura da época, estar em condições de poder discutir a vitória e melhorar o terceiro lugar conquistado da última vez que corri na Boavista”, disse o piloto portuense.

 

“O mercado está difícil e há

muitos pilotos desempregados”

Num momento de forte recessão económica na Europa, com inevitáveis reflexos em áreas como o desporto automóvel, ser piloto de um construtor como a Honda é um privilégio e mais ainda quando, depois do adeus à Fórmula 1 em 2009, decide investir forte para 2013 no Mundial de Carros de Turismo (WTCC). Tiago Monteiro, que foi apresentado, em Milão, juntamente com o italiano Grabriele Tarquini, como piloto da Honda Racing Team JAS, não abre o jogo quando lhe questionamos se o contrato é o melhor da sua carreira, mas sorri e com um brilho nos olhos replica:

“É bom, claro, mas mais importante do que tudo pode ser a porta de entrada para o início de uma longa relação com a marca e não se trata de uma qualquer. A Honda raramente muda de pilotos e se eu fizer um bom trabalho, pode abrir-se, mais tarde, um mundo incrível de oportunidades e poderei crescer com a marca, desde a endurance, ao todo-o-terreno ou mesmo monolugares. Hoje, com as marcas europeias isso não se consegue…”.

Monteiro assinou contrato com a Honda o ano transato, fazendo três provas (Suzuka, Shangai e Macau) com o protótipo do Civic para preparar esta temporada, a primeira completa da marca nipónica no Mundial de WTCC que visitará Portugal no último fim de semana de Junho, no regresso do Circuito da Boavista, no Porto, ao campeonato. Em tempo de crise, o desporto automóvel não passa incólume e o único piloto português empenhado no campeonato dá graças ao seu estatuto…

“O mercado de pilotos está muito difícil, havendo talentos incríveis no desemprego e, por exemplo, o campeão Robert Huff só há pouco arranjou colocação. Há menos equipas com capacidade para contratar pilotos profissionais. Não é apenas noutras áreas da sociedade que há desemprego. Toca a todos…”

2500 km percorridos em testes

Tiago Monteiro já percorreu até agora qualquer coisa como 2500 quilómetros em testes com o Civic da Honda Racing Team JAS na preparação do Mundial’2013 que começará a 24 deste mês, em Monza (Itália), onde a equipa tem previstos os derradeiros ensaios a 14 e 15 deste mesmo mês. Aliás, o programa de apresentação da estrutura da Honda à imprensa mundial incluía testes naquele circuito dos arredores de Milão, só que a queda de um forte nevão no início da semana alterou os planos, levando a JAS a optar pelo Circuito San Martino Del Lago, em Cremona, centena e meia de quilómetros a sul de Milão. 

Redução drástica

Há uma diferença abissal, em termos financeiros – cujos números não foram revelados –, entre o envolvimento da Honda na Fórmula 1 e no Mundial de Turismos. Se na primeira das disciplinas tal implicava 700 pessoas, no WTCC o construtor nipónico não necessita de dispor de mais de 50, dos quais 14 são engenheiros.

Evolução significativa

Os Honda Civic que Gabriele Tarquini e Tiago Monteiro vão guiar no WTCC’2013 pouco têm a ver com os protótipos estreados nas últimas três provas de 2012, pois foram evoluídos quer a nível de motor, quer de chassis, de suspensão, de travões, de entradas de ar e até do arco de segurança. Visualmente parece igual, mas não é.

Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios