• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
Ralis: Mundial’2014 com o xadrez definido
Publicado em 19.Dec.2013
Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Estão lançados os dados sobre o Campeonato do Mundo de Ralis’2014, com a redefinição dos plantéis tanto da Ford [M-Sport] como da Citroen e as escolhas da estreante Hyundai, decorrendo já há algum tempo os testes de preparação da prova de abertura da temporada, o sempre específico e imprevisível Rali de Monte Carlo. Numa primeira análise, fica a ideia de que a competição não será muito diferente, a nível competitivo, deste ano, no qual foi notório e avassalador o domínio da Volkswagen, com o Polo R WRC guiado pelo francês Sebastien Ogier.

A equipa alemã, que no seu primeiro ano de WRC venceu quase tudo, deixando à Ford e à Citroen um protagonismo secundário, reúne todas as condições para repetir a proeza, tanto mais que Latvala, teoricamente o segundo piloto, estará bem mais à-vontade na condução do Polo – um quebra-cabeças para o finlandês até meados d 2013! – e o jovem Mikkelsen não esconde outras ambições e… obrigações. Em equipa que ganha não se mexe e terá sido essa a estratégia a seguir pela Volkswagen Motorsport para 2014, ao contrário do sucedido na concorrência.

A Citroen, outrora grande dominadora dos ralis, se perdeu evidência esta época, na próxima, porventura a sua última no Mundial, arrisca-se a passar ainda mais ao lado das vitórias, já que tanto Kris Meeke – rápido, mas pouco consistente e com experiência reduzida no Mundial –, como Mads Ostberg – não conseguiu na Ford provar que tem potencial e agora voltará a partir do zero…  – estão longe de oferecer um mínimo de garantias de acordo com os pergaminhos da marca francesa. E no ano em que esta vai estar também envolvida noutra frente de batalha ao mais alto nível, o Mundial de Carros de Turismo (WTCC), com Sebastien Loeb, Yvan Muller e Jose Maria Lopez ao volante dos Citroen Elysée, o inevitável dispersar de atenções não vai, seguramente, ser benéfico para a sua equipa de… ralis. Aliás, nos bastidores dos ralis comenta-se que só o contrato de patrocínio com Abu Dhabi (daí Khaled Al Qassimi integrar a equipa) ainda em vigor terá levado a Citroen a prolongar por mais um ano a sua participação nos ralis a nível oficial.

A M-Sport, de Malcolm Wilson, voltará a representar, ainda que de forma semi-oficial, a Ford no Mundial e o seu grande “trunfo” passa a ser Mikko Hirvonen, o piloto que regressou agora à equipa que o projetou, depois de duas épocas “apagado” na Citroen, durante as quais não conheceu o sabor da vitória (ganhou o Rali de Portugal’2012, mas acabaria desclassificado por irregularidades na embraiagem do Citroen). Ao lado  do finlandês estará o jovem galês Elfin Evans, para adquirir experiência, e o polaco Robert Kubica, a indiscutível revelação do Mundial’2013 com a Citroen no campeonato WRC2. A dúvida que ainda persiste é se a FIA (Federação Internacional do Automóvel) vai autorizar a equipa M-Sport – como sucedeu em relação à Citroen – a instalar no Fiesta RS do ex-piloto de Fórmula 1 o comando da caixa de velocidades no volante, dada a sua limitação física na mão direita, resultante das sequelas do grave acidente sofrido em 2011 no Rali de Andora, em Itália. É que a Volkswagen manifestou à FIA, para 2014, o seu desacordo relativo ao “sim” da referida caixa de velocidades, pelo que se a “nega” vier a ser confirmada, Kubica vai ter naturais dificuldade a manusear um dispositivo convencional, para se exprimir como até agora nas classificativas das provas do Campeonato do Mundo. Será um assunto a seguir com natural curiosidade…

Por último, a estreante Hyundai elegeu, para pilotar o seu i20 a tempo inteiro, o belga Thierry Neuville, o principal adversário de Ogier em 2013. A marca coreana, nesta época de estreia, não fala em vencer ralis, mas projeta-se como um competidor a ter em conta, juntando ao jovem Neuville três pilotos (Dani Sordo, Juha Hanninen e Chris Atkinson), em difrentes ralis, que vão ajudar, em circunstâncias diferentes, ao desenvolvimento de um carro que vai ser substituído para 2015, no seu projeto em desenvolvimento a longo prazo. E não surpreenderá que já em 2014 a Hyundai venha a conseguir resultados interessantes.

O Rali de Monte Carlo, ponto de partida da nova temporada, não será, com toda a certeza e pela sua especificidade, um barómetro para o resto do ano…

As quatro equipas do Mundial’2014

CITROEN – Mads Ostberg, Kris Meeke, Khaled Al Qassimi 

HYUNDAI – Thierry Neuville, Juho Hanninen, Dani Sordo e Chris Atksinson

M-SPORT – Mikko Hirvonen, Elfyn Evans e Robert Kubica 

VOLKSWAGEN – Sebastien Ogier, Jari Mati-Latvala e Andreas Mikkelsen

 

Os 13 ralis do Mundial’2014

 

14/19 janeiro – Monte Carlo

5/8 fevereiro – Suécia

6/9 março – México

3/6 abril – PORTUGAL

8/11 maio – Argentina

6/8 junho – Itália/Sardenha

27/29 junho – Polónia

1/3 agosto – Finlândia

22/24 agosto – Alemanha

12/14 setembro – Austrália

3/5 outubro – França

24/26 outubro – Espanha

14/16 novembro – Gales

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios