• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
Parente e Loeb: dupla de sucesso
Publicado em 19.Aug.2013
Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Quase cinco meses depois, Sébastien Loeb e Álvaro Parente voltaram a subir ao lugar mais alto do pódio no campeonato FIA GT Series, com o McLaren MP4-12C da Sébastien Loeb Racing, numa das duas corridas da quarta jornada da época, na Eslováquia. O primeiro sucesso, recorde-se, havia sido alcançado na pista francesa de Nogaro, em finais de Março, na corrida de qualificação, seguindo-se, a partir daí, um longo jejum. No traçado do Slovaquia Ring, a dupla luso-francesa pôde dispor, o que nem sempre terá sucedido em provas anteriores, de um carro quase perfeito – e o McLaren está longe de ser o mais competitivo do plantel de GT! –, reunindo condições para discutir a vitória, o que veio a ser confirmado na primeira corrida (qualificação) e poderia, quem sabe, ser repetida na segunda, não fosse a confusão gerada pela falsa partida de outro piloto…

Mesmo destituído, por má interpretação do regulamento (momento de entrada em pista) da “pole” que conquistara para a primeira corrida, Parente largou da quarta fila da grelha, mas graças a um arranque fantástico ganhou seis posições. Durante o seu turno de condução rodou, deste modo, em segundo, posição em que entregou o McLaren a Loeb, cujo desempenho não foi menos brilhante, ao ultrapassar o líder pouco depois, para garantir a vitória.

“O Álvaro fez um arranque incrível, o que lhe permitiu passar-me o carro na segunda posição e pude, rapidamente, atacar o Audi e assumir a liderança. É bom ganhar de novo…”, disse o eneacampeão mundial de ralis, enquanto Álvaro Parente lembrava:

“Na partida arrisquei um pouco, deixando a travagem para muito tarde, mas foi preponderante para ascendermos ao segundo lugar, lançando as bases para a vitória”.

Sébastien Loeb largaria da “pole” para a segunda corrida, mas nem teve tempo para aquecer o lugar.

“É o carro da ‘pole’ que impõe o ritmo, mas ainda antes da linha de meta e de surgirem as luzes do semáforo já o Audi estava à minha frente. Isso mudou tudo, pois fiquei no meio do pelotão, bloqueado à direita e à esquerda…”, lamentava o piloto francês, que levou vários “toques” de adversários, acabando por desistir com um pneu do McLaren furado.

“O nosso desempenho na prova da manhã demonstrou que sem problemas somos capazes de lutar pelos triunfo e de vencer. Tínhamos fortes possibilidades de discutir os lugares cimeiros, mas um dos carros realizou falsa partida, lançando o pânico no pelotão e o ‘Seb’ sofreu diversos toques, até desistir devido a um furo. Foi pena, pois penso que poderíamos, pelo menos, conquistar um pódio”, comentou, por seu turno, o piloto português da Sébastien Loeb Racing.

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios