• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
MotoGP: Marquez não pára de surpreender
Publicado em 19.Aug.2013
Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

O estreante Marc Marquez continua a escrever novos capítulos na história do Mundial de MotoGP, como sucedeu no último domingo, em Indianápolis, onde venceu, de forma convincente, para se afirmar, mais uma vez, como sério candidato ao título. Se durante uma boa parte das férias procurou manter a forma física, aperfeiçoando, em paralelo, a arte de fazer derrapagens, socorrendo-se de uma moto de crosse, na pista norte-americana teve oportunidade, quando necessário, de colocar em prática tais “exercícios”, para ganhar pela quarta vez esta época e terceira consecutiva. Entre os pilotos estreantes, só Kenny Roberts ganhara por quatro vezes em 1978 na categoria rainha do motociclismo…quando se sagrou campeão.

“Sabia que com o depósito cheio teria problemas na frente da moto, o que me retirava confiança, mas ao fim de cinco voltas tudo voltaria à normalidade. Tive paciência e procurei, ao máximo, poupar os pneus, especialmente o traseiro. Quando passei a ter as mesmas sensações dos treinos, tentei passá-los e manter o mesmo ritmo”, contou, no final da corrida, Marc Marquez. Primeiro ultrapassou o seu colega de equipa, Dani Pedrosa, e depois o líder Jorge Lorenzo, que nada puderam fazer para evitar o triunfo do jovem catalão, agora ainda mais líder do campeonato.

“Não tenho nenhuma pressão para conseguir o título este ano. O que vier será bem-vindo”, confessou Marquez. Mas da teoria à realidade vai uma diferença grande, porque, a manter este ritmo e a regularidade, dificilmente algum adversário conseguirá detê-lo, mesmo se ainda faltam oito provas para acabar a temporada…

Classificação após a 10ª das 18 provas do Mundial de MotoGP

1º, Marc Marquez (Honda), 188 pontos

2º, Dani Pedrosa (Honda), 167

3º, Jorge Lorenzo (Yamaha), 153

4º, Valentino Rossi (Yamaha), 130

5º, Cal Crutchlow (Yamaha), 127

 

Moto3: Miguel Oliveira condicionado por problemas de pneus

Na segunda incursão do campeonato aos Estados Unidos, Miguel Oliveira não foi particularmente feliz, já que as afinações escolhidas para a Mahindra estiveram longe de se revelarem eficazes, daí resultando um desgaste excessivo dos pneus e a oitava posição final na corrida de Moto3 soube a pouco. Depois de dois quarto lugares na Holanda e na Alemanha, este resultado em Indianápolis levou o piloto português a perder a quinta posição no campeonato para Alex Marquez – irmão do piloto de Moto GP que venceu e lidera esse campeonato… –, que foi segundo classificado, numa corrida ganha por Alex Rins, com Maverick Viñales no último lugar do pódio.

“Tive sempre problemas de aderência que não conseguimos resolver. Desde as primeiras voltas que senti grandes dificuldades na saída das curvas, já que o excessivo desgaste dos pneus nunca me permitiu gerir a potência de que dispunha. Face a tais circunstâncias, fiz uma corrida em ‘modo de segurança’, para chegar ao fim e somar o máximo de pontos para o campeonato”, explicou o jovem piloto da equipa indiana Mahindra.

Classificação após a 9ª das 17 provas do Mundial de Moto3

1º, Luís Salom (KTM), 183 pontos

2º, Maverick Viñales (KTM), 174

3º, Alex Rins (KTM), 167

4º, Jonas Folguer (KMT), 94

5º, Alex Marquez (KTM), 90

6º, MIGUEL OLIVEIRA (MAHINDRA), 77

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios