• Facebook
  • Google Plus
  • Apple
  • Android
  • Mobile
  • RSS
A prova dos nove do “bastardo”
Publicado em 22.Jul.2013
Seja o primeiro
a comentar
este artigo.

Diz uma profecia no MotoGP, até agora cumprida ano após ano, que quem vence em Laguna Seca sagra-se campeão no final da época e se a mesma prevalecer neste Mundial, então Marc Marquez vai fazer de novo história, depois de ganhar na jornada americana do último domingo, somando mais uma exibição de luxo que teve como ponto alto a ultrapassagem, por fora da pista, a Valentino Rossi. Um momento sublime que o levou a quebrar outra barreira que constava nos livros: foi o primeiro piloto a triunfar naquela pista norte-americana no seu ano de estreia, superando figuras como Rossi, Stoner, Pedrosa ou Lorenzo, entre outros. O traçado de Laguna Seca, muito técnico, com várias curvas cegas em declive e praticamente sem retas, é também demasiado exigente para o físico dos pilotos.

Aos 20 anos, o mais ilustre cidadão de Cervera, uma localidade da província catalã de Lérida, chegou aos Estados Unidos como líder e reforçou essa posição, face ao seu colega Dani Pedrosa e ainda a Jorge Lorenzo, tornando-se de novo pioneiro nos factos da categoria MotoGP. E se é verdade que tanto Pedrosa como Lorenzo estavam ainda a recuperar das mazelas resultantes das quedas na jornada anterior (ambos correram infiltrados, para melhor suportarem as dores) na pista alemã de Sachsenring, tal não retira mérito a Marquez, que mesmo correndo pela primeira vez de MotoGP no circuito californiano, nunca se deixou atemorizar, como ficou evidente nos treinos em que apenas uma queda na última volta o impediu de conquistar a “pole position”.

Na corrida protagonizou o grande momento com a ultrapassagem magistral ao “veterano” Valentino Rossi, aproveitando o espaço interior da curva, em piso de terra, fora do asfalto, na famosa “saca-rolhas”, imitando o que o italiano fizera, em 2008, a Casey Stoner. Aliás, finalizada a corrida, ao felicitar o vencedor, e em jeito de elogio, Valentino, de sorriso aberto, disparou para o jovem: “Grande bastardo (ndr- cabrão em italiano)!…”.

Muito antes, os responsáveis da Yamaha ainda esboçaram uma reação de protesto à eventual ilegalidade da manobra de Marquez junto da direção de corrida, mas depressa perceberam que seria mais sensato reconhecer que a ousadia também faz parte da essência da competição e não era a primeira vez que um piloto arrancava para a glória na curva “saca-rolhas”.

“Pagarei a Valentino os direitos de autor pela ultrapassagem…”, afirmou, radiante, Marc Marquez. Mas a ultrapassagem a Rossi logo à quarta volta não aconteceu por acaso. Minucioso como é, visionara previamente o vídeo da corrida de 2008, em que Rossi ultrapassou Stoner na referida curva, ficando convencido, mesmo assim, de que tal manobra “era impossível”. Chegado à pista de Laguna Seca, montou na sua scooter para analisar a curva e depois pegou numa [Honda…] 1000 para estudar a que velocidade, caso fosse necessário, poderia descrevê-la pelo interior, aproveitando uma zona sem asfalto.

“Reparei que o Bradl já se estava a afastar lá na frente e, portanto, era altura do tudo ou nada para passar o Valentino e partir em busca do primeiro lugar”, justificou o jovem piloto da Honda no final da corrida. “Ele estava mais rápido que eu e não havia nada a fazer…”, disse, por seu turno, Valentino Rossi.

Quando está terminada a primeira metade do campeonato, o novato Marquez fez a prova dos nove, deixando claro, de uma vez por todas, que é um forte candidato ao título mesmo sendo caloiro na categoria rainha do motociclismo de velocidade.

O miúdo, que triunfou em Laguna Seca na frente de Stefan Bradl (Honda) e de Valentino Rossi (Yamaha) – Pedrosa foi quinto e Lorenzo sexto –, bateu mais um recorde e a temeridade, mais uma vez, demonstrada coloca, agora mais do que nunca, Pedrosa e Lorenzo de sobreaviso para as nove corridas que restam. 

Classificação após a nona das 18 provas do Mundial de MotoGP:

1º, Marc Marquez (Honda), 163 pontos

2º, Dani Pedrosa (Honda), 147

3º, Jorge Lorenzo (Yamaha), 137

4º, Valentino Rossi (Yamaha), 117

5º, Cal Crutchlow (Yamaha), 116

Envie o seu comentário

Todos os comentários que colocar mostram o seu nome. Ao enviar um comentário está a aceitar os nossos Termos e Condições.

*Campos obrigatórios